quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

TIC-TAC, TIC-TAC, BUM!

TIC-TAC, TIC-TAC, BUM!
O tempo passa
Isso me deixa exausto
Não há mais sorrisos
O egoísmo tomou conta de todos os míseros seres rastejantes
Revolta.

TIC-TAC, TIC-TAC, BUM!
Me nauseia lhe ver vomitar palavras
Palavras falsas
Palavras imbecis
Palavras falhas
Hipocrisia.

TIC-TAC, TIC-TAC, BUM!
Eu dou meu melhor
Só recebo merda
Só recebo feridas
Só recebo dores
Fraqueza.

“Como um carro bomba não vejo minha hora de explodir e levar tudo comigo”.

20/09/11

3 comentários:

  1. Sei bem dessa história. E já conhecia o texto =D

    Profundo...

    ResponderExcluir
  2. Adorei! Saudades de vc, Rafa!
    Beijos, Veronica!

    ResponderExcluir